Quer ser um parceiro?


Interessado em desenvolver a Integração e formar uma Parceria com a SYSTAX?


A Systax mantém alianças com diversas empresas, normalmente os fabricantes de ERPs ou Consultorias especializadas em implantação de ERPs. Se este é o seu caso, essa página irá ajudá-lo. Essas alianças envolvem aspectos técnicos, pois é necessário oferecer uma integração entre os sistemas, gerando vantagens para os clientes, e aspectos comerciais, gerando receitas para as duas empresas. Entendemos que o modelo comercial deve ser adequado ao perfil da carteira de clientes do parceiro, de forma a gerar resultados relevantes, ou a parceria não fará muito sentido. Temos parceiros que optaram por usar a parceria exclusivamente como uma vantagem competitiva e benefício aos seus clientes, sem obterem receitas com isso. Aceitamos esse modelo, mas preferimos acordos que remunerem o parceiro, pois este precisa incentivar sua área comercial e ainda assumir custos de desenvolvimento e manutenção da integração.

Importante: Além de atender o Systax LIGHT, a integração atenderá também clientes que queiram contratar a versão padrão da Systax, que inclui projeto e acompanhamento de consultores. Nesse caso a precificação terá de envolver a equipe comercial da Systax.

COMO COMEÇAR? QUAIS SÃO AS ETAPAS DA PARCERIA?


1) Avalie os benefícios que a parceria poderá trazer para seus clientes e para você. Tendo dúvidas, fale conosco!

2) Decidindo-se por avançar, escolha a forma de integração mais adequada à sua operação

3) Escolha 2 ou 3 clientes que queiram participar em um "piloto" da integração e que aceitem serem citados como referências depois, inclusive podendo fornecer depoimentos para imprensa e eventualmente atendendo contatos de outros clientes interessados na solução.

4) Envie à Systax um resumo da sua visão sobre a integração, preenchendo no mínimo as questões do formulário "Parceria com a SYSTAX".

5) Vamos definir em conjunto o modelo comercial da parceria

6) Implemente a integração

7) Precisaremos da confirmação de "entrada em produção" de pelo menos um cliente para acionarmos a divulgação da parceria (release à mídia especializada, produzido pela nossa Assessoria de Imprensa, e inclusão do Parceiro na pagina da Systax.

 


QUANTO SERÁ COBRADO DO CLIENTE?

 


Isso dependerá do modelo comercial que for escolhido por vocês, mas sempre precisará haver um critério que permita cobrar menos de clientes menores e mais de clientes com operações mais complexas ou maior potencial.

Se adotar os pacotes padrões da Systax, disponíveis no site ( light.systax.com.br/loja ), temos 4 opções de acordo com a quantidade de itens de mercadorias no cadastro do cliente. Mas na parceria poderão ser adotados outros critérios de precificação, veja os modelos possíveis mais abaixo.


A Systax cobra por Itens ou NCMs?

O normal é tratarmos cada item do cadastro, pois uma mesma NCM pode conter produtos com tributações diferentes. Apenas para dar uma ideai: enquanto existem em torno de 10.500 NCMs, a tabela de categorias de mercadorias organizada pela Systax contém mais de 65.000 variações, que existem porque a legislação fiscal estabeleceu alguma diferença, em alguma situação. Ou seja, na média há 6 tributações diferentes por NCM! Só que isso é pior em alguns segmentos e mais simples em outros.

Em alguns poucos segmentos, dependendo da UF, pode não haver exceções dentro das NCMs utilizadas pelo cliente. Nesse caso, o cliente e o ERP podem optar por enviar para a Systax apenas um produto de cada NCMs, reduzindo volume e custos. Mas nesse caso é uma decisão exclusivamente do cliente e os riscos de operar com erros também são assumidos por ele. Setores como supermercados, farmácias ou outros que operem com produtos que tenham muitas variações de pautas ou MVAs, p.ex., precisam tratar item a item e não por NCM.


Cenários adicionais, serviços adicionais

Para poder operar com valores bem acessíveis, o Systax LIGHT precisa definir um escopo reduzido. Nosso padrão é incluir as regras de tributação para as vendas de nossos clientes, em um único cenário (uma única UF, com um único padrão de operação e perfil de clientes). Empresas que precisarem de regras de tributação de outros cenários, como os de suas compras, por exemplo, poderão contratar cenários adicionais. Um cenário é a combinação de UF de Origem, UF de destino, Operação para o vendedor, Finalidade da mercadoria (para o destinatário), perfil do remetente e perfil do destinatário, ou seja, qualquer mudança nessas variáveis exigirá a adição de novo(s) cenário(s).

Solicite mais informações para conhecer os preços dos cenários que você precisar. Regimes especiais ou situações específicas de uma empresa geradas em decisões judiciais poderão implicar em um tempo e valor para estudo e adequação do sistema da Systax.

Além de cenários adicionais, os clientes poderão contratar serviços adicionais, como a atribuição ou revisão de NCMs dos cadastros de mercadorias, tratamento manual para consulta dos itens pendentes (não resolvidos com EAN), etc.

 


QUAIS SÃO OS MODELOS COMERCIAIS POSSÍVEIS?



É importante entender que uma parceria com a SYSTAX nunca poderá ser usada para "REVENDER" informação, ou seja, o parceiro não poderá "adquirir" regras para revende-las a um ou mais clientes. O modelo é de "Licenciamento de uso", diretamente para o cliente final. Esse licenciamento poderá se dar de duas formas:

1) diretamente entre Systax e cliente, tendo o parceiro direito a comissionamento, ou

2) um Sub-licenciamento, entre o Parceiro e o Cliente final. Nesse caso o Parceiro terá de remunerar a Systax com parte da receita que obteve com o cliente.

Outra questão importante é quanto aos critérios de precificação. Pois é necessário que haja um critério que permita cobrar menos de clientes com menor demanda e cobrar mais de clientes com maior potencial. Ao adotar o modelo da Systax, o critério será o "volume de informações" (quantidade de regras geradas e monitoradas para o cliente), mas nos casos em que o Parceiro irá envolver sua força comercial, entendemos que podemos combinar outros critérios, mais simples, de preferência os mesmos critérios já adotados para as cobranças mensais do Parceiro. Por exemplo, temos parcerias que definem o valor da mensalidade em razão da quantidade de checkouts ou de lojas do cliente.

Outra questão: como no Systax LIGHT não há projeto, a SYSTAX não cobra nenhuma taxa de Setup. Mas o Parceiro terá de ativar a integração para o cliente. Como uma forma de gerar um incentivo ao time comercial do Parceiro, sugerimos que se adote um valor de SETUP e este seja empregado preferencialmente na remuneração da área comercial do Parceiro.

 

 

 

QUANTO À INTEGRAÇÃO, QUAIS AS OPÇÕES?
ONDE OBTER DOCUMENTAÇÃO E APOIO?



Na página http://light.systax.com.br/informacoes-tecnicas você encontra informações e detalhes sobre as formas de integração. Mas recomendamos para os casos de Parcerias que se concentrem em duas alternativas:

1) Integração via webservices: é a forma que dará maior independência ao ERP/Parceiro, mas também que mais exigirá esforço de desenvolvimento.

2) Conexão ao banco de dados do Systax Cockpit: o ERP/Parceiro vai poder ler as regras diretamente em um banco de dados local (MS-SQL). É a forma mais rápida e de menor esforço para o Parceiro, pois as conexões com os webservices e as telas de gestão das regras já estão prontas, no Cockpit, que deverá ser instalado no mesmo ambiente do ERP (seja em nuvem, seja local).


Vantagens e desvantagens em adotar o caminho mais simples ? integrar com o Cockpit:

A maior vantagem é a redução de tempo e trabalho necessário para a integração, pois muita coisa já estará pronta! Indicaremos até as queries que você utilizará. O usuário contará com um sistema em constante evolução (aproveitando melhorias indicadas pelos demais clientes da Systax).

As desvantagens são relacionadas ao fato de ter mais um componente (o Cockpit) no ambiente e na rotina do cliente, ou seja, uma outra aplicação para ser hospedada e utilizada. Para amenizar isso, o Cockpit poderá ser acionado dentro do ERP (se este for web, executado via browser) e pode-se adotar uma forma de login automático (como um single sign on, p.ex.). O cockpit pode ter seu cabeçalho adequado para exibir o logo do parceiro ou para se "encaixar" dentro design do ERP.


Posso avaliar o Cockpit?

Sim, acesse http://wscockpit.systax.com.br e utilize os dados abaixo:
Username: superdemo@systax.com.br
Senha: super123

Navegue para conhecer os principais recursos.


Posso testar a comunicação com a Systax?

Sim. Sugerimos que use o SOAP-UI (instalador em https://www.soapui.org/downloads/soapui.html ) para simular chamadas e conferir os resultados.
Use algumas das requisições de exemplo que estão neste arquivo para download (.zip)

Veja também exemplos de código escritos em PHP, Java e .Net/C#, que implementam o consumo dos webservices: clique aqui para download do arquivo (.zip)


Qual o nível de manutenção que terei com atualizações dos mecanismos de integração?

Se optar por usar o Cockpit, ele já se atualiza automaticamente sempre que houver uma nova versão (pedindo permissão ao usuário).
Se adotar os webservices, poderão surgir novas versões no futuro. Em média liberamos uma versão nova a cada ano, normalmente para atender campos novos criados na legislação para a NF-e. Mas nunca desativamos versões anteriores, ou seja, você poderá migrar para versões novas no momento que entender mais apropriado.


Como obter apoio técnico da Systax na fase de desenvolvimento da integração?

Podemos colocá-lo em contato com analistas de nossa área de desenvolvimento ou com consultores fiscais de nossas áreas de conteúdo e produtos. Encaminhe suas dúvidas para parcerias@systax.com.br e entraremos em contato.


Posso homologar?

A Systax não tem um processo formal de homologação. Costumamos apenas apoiar nossos clientes que têm projetos conosco para compararmos as regras que entregamos com as regras que o ERP aplica, se o cliente conseguir extrair as regras do ERP.
O próprio Parceiro poderá buscar formas de analisar e homologar sua integração.

 

 

COMO SE DARÁ O SUPORTE AO CLIENTE?



A Systax prestará atendimentos apenas de 3º nível, ou seja, o 1º e o 2º nível deve ser prestado pelo Parceiro, destinando à Systax apenas questões que se referem a bugs da solução ou problemas nas regras (com indicação de entendimento e base legal diferentes).

 

A PARCERIA PODERÁ INCLUIR OUTRAS OFERTAS DA SYSTAX?



Sim. Veja no menu "Soluções", no site da Systax, outras ofertas de produtos e serviços. Fique à vontade para solicitar mais informações.
Destaco algumas das ofertas, que podem ser complementares à oferta de regras de tributação:

- Classificação Fiscal de Mercadorias (integrada ou não ao fluxo de cadastro de itens no cliente)

- Systax DFE ? gestão de NF-e, CT-e, NFC-e, etc. Para garantir que o cliente tenha todos os XMLs de NF-e e CT-e e trazer compliance à operação, com diversas validações e monitoramentos.

- Otimizador Tributário-Logístico, para definir melhor rotas dentre milhares de simulações, combinando custos logísticos com os débitos e créditos tributários.

 

 

A SYSTAX PODE AJUDAR AINDA MAIS?



Sim, a SYSTAX tem colaborado com seus parceiros mais ativos, principalmente de duas formas:

- organização de eventos conjuntos, abordando temas técnicos da área fiscal em debates e apresentações para clientes e prospects. Podemos organizar o evento em nosso auditório na Av. Paulista (para até 50 pessoas sentadas com mesa) ou em espaços providos pelo Parceiro, em SP ou fora.

- Podemos colocar o Parceiro em contato com nosso time de Consultores para discutir ou obter opiniões sobre tributação ou obrigações acessórias (geralmente detalhes sobre geração de NF-e e EFDs)